4º Domingo da Quaresma

Hora Média
Oração das Quinze Horas (Hora Nona)

introdução

V. Vinde, ó Deus em meu auxílio.
R.
Socorrei-me sem demora.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Hino

O número sagrado,
três vezes três das horas,
abrindo um novo espaço,
nos chama à prece, agora.
Ao nome de Jesus,
perdão seu povo implora.

O Cristo ouviu a prece
sincera do ladrão.
A graça foi-lhe dada,
por sua confissão.
Jesus ouvindo a súplica,
também nos dê perdão.

Agora morre a morte,
vencida pela cruz;
após as trevas densas,
serena, volta a luz;
o horror do mal se quebra,
nas mentes Deus reluz.

A Cristo nós rogamos
e ao Pai, eterno Bem,
com seu Divino Espírito,
amor que os sustém,
proteja sua Igreja
agora e sempre. Amém.

Salmodia
-- salmodia complementar --


Ant.
Sejamos firmes na provação:
Sua justiça é nossa força.

Salmo 22(23)

O Bom Pastor

O Cordeiro será o seu pastor e os conduzirá até às fontes da água viva (Ap 7,17).

1 O Senhor é o pastor que me conduz; *
não me falta coisa alguma.
2 Pelos prados e campinas verdejantes *
ele me leva a descansar.
– Para as águas repousantes me encaminha, *
3 e restaura as minhas forças.

– Ele me guia no caminho mais seguro, *
pela honra do seu nome.
4 Mesmo que eu passe pelo vale tenebroso, *
nenhum mal eu temerei;
– estais comigo com bastão e com cajado; *
eles me dão a segurança!

5 Preparais à minha frente uma mesa, *
bem à vista do inimigo,
– e com óleo vós ungis minha cabeça; *
o meu cálice transborda.

6 Felicidade e todo bem hão de seguir-me *
por toda a minha vida;
– e, na casa do Senhor, habitarei *
pelos tempos infinitos.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Salmo 75(76)

Ação de graças pela vitória

Verão o Filho do Homem vindo sobre as nuvens do céu (Mt 24,30).

I
2 Em Judá o Senhor Deus é conhecido, *
e seu nome é grandioso em Israel.
3 Em Salém ele fixou a sua tenda, *
em Sião edificou sua morada.

4 E ali quebrou os arcos e as flechas, *
os escudos, as espadas e outras armas.
5 Resplendente e majestoso apareceis *
sobre montes de despojos conquistados. –

=6 Despojastes os guerreiros valorosos †
que já dormem o seu sono derradeiro, *
incapazes de apelar para os seus braços.
7 Ante as vossas ameaças, ó Senhor, *
estarreceram-se os caros e os cavalos.

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

II

8 Sois terrível, realmente, Senhor Deus! *
E quem pode resistir à vossa ira?
9 Lá do céu pronunciastes a sentença, *
e a terra apavorou-se e emudeceu,
10 quando Deus se levantou para julgar *
e libertar os oprimidos desta terra.

11 Mesmo a revolta dos mortais vos dará glória, *
e os que sobraram do furor vos louvarão.
12 Ao vosso Deus fazei promessas e as cumpri; *
vós que o cercais, trazei ofertas ao Terrível;
13 ele esmaga os reis da terra em seu orgulho, *
e faz tremer os poderosos deste mundo!

– Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo. *
Como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Ant. Sejamos firmes na provação:
Sua justiça é nossa força.

Leitura breve             Dt 4,29-31

Quando buscares o Senhor teu Deus, tu o encontrarás, se o buscares com todo o teu coração e com toda a tua alma. Na tua angústia, depois que tiverem acontecido contigo todas as coisas que foram preditas, nos últimos tempos, tu voltarás para o Senhor teu Deus, e ouvirás a sua voz. Pois o Senhor teu Deus é um Deus misericordioso, que não te abandona, que não te extinguirá inteiramente, nem se esquecerá da aliança que, sob juramento, estabeleceu com teus pais.

V. Meu sacrifício é minha alma penitente.
R. Não desprezeis um coração arrependido!

Oração

Ó Deus, que por vosso Filho realizais de modo admirável a reconciliação do gênero humano, concedei ao povo cristão correr ao encontro das festas que se aproximam, cheio de fervor e exultando de fé. Por Cristo, nosso Senhor.

Conclusão da Hora

V. Bendigamos ao Senhor.
R.
Graças a Deus.